Narkem, o Reino da Desgraça

Há muitos séculos, Narkem era uma terra próspera, com grandes campos floridos, plantações exuberantes e grandes criações de animais, além de algumas minas de ouro, usado para a fabricação de belíssimas joias. Entretanto, o reino de hoje não é nada mais do que uma mera sombra do passado, a população é assolada pela Praga de Targ, a maldição que cobre aquelas terras é poderosa, a maioria dos recém-nascidos vem ao mundo com alguma espécie de deficiência, e por incrível que pareça, estes são os que têm sorte.

Aqueles que nascem em perfeito estado devem ser usados como sacrifício para Targ, como forma de agradá-lo e garantir que o futuro do reino esteja protegido contra essa Praga, estas foram as palavras de Thallen Devendeer, xamã que se aproximou do rei Ahron em um dos tempos mais difíceis da história de Narkem, e lhe contou sobre a voz dos espíritos, que lhe indicaram o sacrifício de inocentes como o caminho certo a ser seguido pelo bem maior. Acima de tudo, o rei se preocupa em garantir um futuro íntegro para tudo aquilo que seus antepassados construíram. Ele então aceitou a proposta.

O reino recentemente perdeu sua única luz de esperança quando o rei e sua esposa tiveram um herdeiro, e perceberam que era perfeito. O rei não poderia virar as costas para o sofrimento de seu povo, e teve que jogar seu filho na árvore devoradora assim como os aldeões faziam com tanta dor. Sua rainha não aguentou, e logo em seguida se matou, deixando o homem solitário. Ele se tornou ressentido e amargurado, e agora não se importa com os meios, pensa somente numa forma de conseguir um fim para essa praga. Ele arranca bebês perfeitos das mães sem a menor piedade, não importa que seu povo sofra aquilo que ele já sofreu, só quer garantir que o futuro do reino não seja constituído somente por desgraças e dor.

Atualmente, o reino sobrevive apenas por comércio local de alguns alimentos plantados e do gado, contando com apenas algumas caravanas de mercadores corajosos ou tolos o suficiente pra enfrentar o risco de serem pegos pela Praga. Os outros reinos temem fazer negócios com Narkem, acreditando que a Praga possa ser transmitida pelas mercadorias. Entretanto, como já foi um reino grande, existem muitos tesouros de outrora que fazem crescer os olhos dos mais gananciosos.

Narkem, o Reino da Desgraça

Othora - As Crônicas da Alvorada marcellogalhardo marcellogalhardo